terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Project na Prática - Edição #007


Olá pessoal

A edição #007 do ‘Project na Prática’ já está disponível.

O ‘Project na Prática’ consiste em um conjunto de exercícios práticos que tem como objetivo auxiliar os usuários que utilizam o Microsoft Project no seu dia-a-dia: desde a realização de configurações essenciais, passando pela elaboração de cronogramas, atribuição de recursos e uso das principais funcionalidades do software – através da simulação de construção de projetos.

Você poderá baixar um documento em formato Word, que o guiará nos passos necessários para construção de um cronograma simplificado, permitindo a absorção contínua das melhores práticas na utilização do Microsoft Project (versões 2007, 2010, 2013 ou 2016).

Para fazer o download da edição #007, visite este link:


Um abraço e bons estudos!


terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Sincronizando as Tarefas do Cronograma com o SharePoint

Olá pessoal,

Para gerenciar seu portfolio de projetos, seus programas e seus recursos de maneira centralizada e colaborativa, a melhor alternativa para uma organização é utilizar uma plataforma de gerenciamento de projetos integrada – e como você já deve saber (😊), a melhor solução disponível no mercado é a plataforma PPM da Microsoft (Project Online ou Project Server).

Tendo dito isto, um ponto muito interessante é que mesmo as empresas que já utilizam a solução PPM podem ter peculiaridades e necessidades específicas que geram uma boa rodada de discussões – e que, consequentemente, uma vez adotadas e testadas, geram também um bom conteúdo para ser compartilhado aqui para o blog.

Passei por uma situação interessante há algumas semanas.

O Cenário

Uma empresa de consultoria estava utilizando o Project Online a pleno vapor para gerenciar todos os projetos de entregas a seus clientes. Qualquer venda realizada pela área comercial era convertida em um projeto formal no Project Online, para que pudesse ser planejado, executado e monitorado. As diretrizes da companhia determinavam que apenas projetos oriundos de vendas seriam incluídos no Project Online, e sendo assim projetos internos não eram cadastrados na plataforma.

Entretanto, em um certo momento a diretoria e o escritório de projetos entenderam que pequenos projetos internos que não tinham relação com entrega a clientes também deveriam ser gerenciados de maneira colaborativa, pois isso só traria benefícios: 1) os gerentes de projeto não teriam que manter o projeto salvo localmente em suas máquinas; 2) o compartilhamento das informações seria facilitado, uma vez que o cronograma estaria salvo em um local de acesso comum; 3) os membros de equipe atribuídos às tarefas poderiam facilmente visualizar suas atribuições e atualizar as tarefas sob sua responsabilidade.

Só havia uma restrição: os projetos internos não deveriam ser salvos no Project Online para não “poluir o ambiente” e gerar um retrabalho para os membros do escritório de projetos – que teriam de segmentar os projetos internos dos externos em todos modos de exibição, relatórios, painéis e etc.

A Solução

Com este cenário em mente, uma solução que funcionou muito bem foi orientar os Gerentes de Projeto a sincronizar seus cronogramas com uma lista de tarefas do SharePoint. Quando você sincroniza o cronograma com uma lista de tarefas do SharePoint, o cronograma é publicado para um site (novo ou existente), mas ele não faz parte (não é salvo) no Project Online, mantendo assim a estrutura proposta que era separar os projetos corporativos dos projetos internos.

Sincronizando o cronograma

Existem duas maneiras de sincronizar um cronograma com uma lista de tarefas no SharePoint: 1) sincronizar com um novo site; 2) sincronizar com um site existente. Para iniciar o processo de sincronização, uma vez estruturado o seu cronograma, clique em Arquivo > Salvar Como > Sincronizar com o SharePoint.

Na primeira opção, você deve determinar o nome do projeto e o endereço do site com o qual o cronograma será sincronizado. Quando você clicar em Salvar um novo site do SharePoint será criado e as tarefas serão sincronizadas com uma lista de tarefas, e assim qualquer mudança aplicada no projeto será refletida neste site (e vice-versa):



Já a segunda opção permite que você sincronize o cronograma com um site já existente. Para isso, você deverá informar o endereço do site para que o Project verifique se as informações são suficientes e atendem os requisitos para que o cronograma possa ser sincronizado. Uma vez verificado o site, você poderá digitar o nome da lista de tarefas que deseja criar (normalmente o nome do seu projeto):



Uma vez realizada a sincronização, os membros de equipe poderão acessar o site do SharePoint, visualizar suas atribuições e, quando apropriado, atualizar o progresso das tarefas sob sua responsabilidade:






A Microsoft oferece um excelente material sobre a sincronização de cronogramas com o SharePoint (link), que você pode utilizar como leitura complementar a este post.

Espero que você tenha gostado deste post. Você pode baixar aqui a versão digital, caso queira ler o post mais tarde.



domingo, 31 de dezembro de 2017

Retrospectiva 2017

Olá pessoal,

Ao longo da existência do blog (e já se foram 6 anos!), eu tenho sempre feito nos últimos dias do ano um post chamado “Top 10”, que lista os 10 posts publicados no ano corrente com o maior número de acessos. A ideia de listar os 10 posts do ano corrente, ao invés de simplesmente listar os posts do blog com o maior número de acessos no geral, é justamente tentar não distorcer nos números, uma vez que os posts antigos tem uma tendência natural de continuar crescendo em visualizações e se distanciar cada vez mais dos itens mais recentes.

Para este ano de 2017 vou tentar algo diferente: ao invés de simplesmente listar os 10 posts com o maior número de acessos, vou fazer uma retrospectiva. Aconteceram tantas coisas boas neste intervalo de 365 dias que uma simples lista não seria adequada e também não estaria condizente com os acontecimentos.

Então vamos juntos relembrar o ano de 2017 😊

Raphael Santos agora também é YouTuber

Pois é, incomodado com o sucesso de estrelas como Whindersson Nunes, Felipe Neto e Galinha Pintadinha, resolvi abrir o meu próprio canal no YouTube pra mostrar pra esses caras como é que se faz. Confesso que no começo foi bem difícil montar os roteiros, preparar os materiais de apoio, gravar e editar os vídeos... dá muito mais trabalho do que eu podia imaginar! Porém eu tenho me divertido e gostado bastante de usar este tipo de mídia, e pretendo continuar com as publicações no ano de 2018.

Até agora foram publicados 61 vídeos, e já são 566 inscritos, com 24.301 visualizações e 153.905 minutos de exibição de conteúdo... como não tracei nenhuma meta para 2017 em relação a este tipo de mídia e só queria mesmo experimentar um canal de comunicação diferente, publicando algo que pudesse ajudar as pessoas através de uma nova plataforma, esses números pra mim são excelentes.




Treinamento de Administração do Project Online gratuito [MVA]

O MVA – Microsoft Virtual Academy – é uma plataforma de treinamentos online, mantida e gerenciada pela Microsoft, que tem como objetivo ser um repositório de treinamentos desenvolvidos por profissionais e especialistas nas mais diversas áreas.

Neste ano trabalhei para disponibilizar um treinamento de Administração do Project Online, o qual foi distribuído em 9 módulos com mais de 8 horas de conteúdo!



Lançamento do livro ‘Criando Fórmulas e Indicadores no Microsoft Project

Este era um sonho que há muito tempo eu levava comigo, e que graças ao apoio da Editora Alta Books, que acreditou no projeto desde o início, eu pude concretizar. Depois de quase um ano trabalhando e estudando o conteúdo, afim de trazer uma obra de qualidade e de fato relevante para os gerentes de projeto e demais interessados no Microsoft Project, em 14 de Julho de 2017 foi realizado o lançamento oficial do meu livroCriando Fórmulas e Indicadores no Microsoft Project’.


Este foi sem dúvidas um dos maiores acontecimentos não só da minha carreira profissional, mas também da minha vida. E é importante deixar aqui o meu agradecimento a todos que de alguma forma contribuíram para que este sonho se tornasse realidade. Muito obrigado!


Evento Virtual: Project Week Experience

Em Outubro, com o apoio da Microsoft e dos MVPs André Xavier e Mário Trentim, conseguimos organizar e realizar o primeiro evento virtual em língua portuguesa, totalmente gratuito, sobre a plataforma PPM da Microsoft – o ‘Project Week Experience’. Durante cinco dias foram realizadas 12 palestras, com 540 minutos de conteúdo distribuídos entre 13 palestrantes que estavam fisicamente em 4 países diferentes! Foi um evento sem precedentes na comunidade de gerenciamento de projetos no Brasil, e que esperamos repetir em 2018!

Do Brasil para o Mundo: top 10 posts mais lidos no MPUG... em dose dupla!

Por essa eu não esperava... Quem me acompanha aqui no blog sabe que periodicamente eu publico posts no MPUG. Pois bem, todos os anos a equipe editorial do MPUG publica quais foram os posts mais populares do ano corrente e, pra minha surpresa, eu não tive apenas um, mais sim dois posts entre os 10 mais lidos ano ano! Como diria o mestre Zagallo, ‘aí sim, fomos surpreendidos novamente!’ 😊


Para não quebrar a tradição... vamos aos números!

Claro que não poderíamos quebrar a tradição, então vamos ver o que rolou aqui no blog (e também no canal do YouTube) em 2017. Este ano, contando apenas o blog, 49.969 pessoas passaram por aqui, gerando um total de 81.985 visualizações de página. Somados blog e YouTube são mais de 100 mil visualizações, um número muito bacana:

Em comparação com os anos anteriores, desta vez o top10 não vai ter uma lista com os links e uma breve explicação sobre cada post. Ao contrário, vou unificar os top10 posts do blog com os top10 vídeos do canal (em número de acesso), e disponibilizar tudo em um Dashboard do Power BI. Assim você pode navegar, filtrar os dados e, caso se interesse por algo, pode também clicar nos links que irão te direcionar para o post/vídeo. Abaixo o resumão geral:



Considerações, agradecimentos e expectativas

Para finalizar o ano de 2017, gostaria de deixar o meu muito obrigado a todos os visitantes aqui do blog e também do canal no YouTube. Sua participação, seus comentários, suas dúvidas e feedbacks são importantíssimos e me dão gás para continuar contribuindo e gerando conteúdo. Valeu mesmo galera!

Para 2018, vamos ter boas novidades (assim espero). Dois treinamentos surpresa estão planejados, assim como sessões interativas com outros especialistas, MVPs e pessoas que possam contribuir com a comunidade. Você também está convidado a participar, enviando suas dúvidas, sugestões e, por que não, críticas.

Desejo a todos os leitores/assinantes um ano de 2018 com muita saúde, sucesso e realização profissional.

Forte abraço!

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Importando fórmulas entre arquivos no Microsoft Project

Disclaimer: este post é parte integrante do livro 'Criando Fórmulas e Indicadores no Microsoft Project'. Você pode obter a sua cópia do livro clicando aqui, aquiaqui ou aqui.

Olá pessoal,

Imagine um cenário onde você possua um arquivo do Microsoft Project que contém um campo personalizado que pode ser muito útil na gestão, monitoria e controle de um projeto que está salvo em um outro arquivo. Você deseja utilizar o campo personalizado no novo arquivo, porém, afim de economizar tempo, você deseja importar a fórmula para o seu cronograma, ao invés de recriá-la com base no campo já existente. Em cenários como este, o software oferece a possibilidade de importação de campos personalizados, de maneira simples e prática.

Para importar um campo personalizado no Microsoft Project, você deve estar com os dois arquivos abertos: o cronograma que irá receber o campo personalizado e também o que o irá fornecer. A partir do arquivo para o qual o campo será importado, clique em Projeto > Campos Personalizados. Em seguida, selecione o tipo de campo personalizado (neste exemplo, usaremos o tipo texto). Então, selecione o campo para o qual a importação será realizada (neste exemplo, será utilizado o campo Texto12) e clique em Importar Campo.

Você será apresentado à caixa de diálogo Importar campo personalizado. Na caixa de diálogo, você deverá especificar o arquivo que irá fornecer o campo a ser importado. Em seguida, deverá especificar a entidade para a qual o campo estará relacionado (Tarefa, Recurso ou Projeto) e então selecionar o campo desejado:


Na imagem acima, é possível verificar que o projeto a partir do qual o campo personalizado está sendo importado chama-se Desenvolvimento de Software. Já o campo que será importado chama-se Término é Hoje e está sendo calculado no campo original Texto2.

Clique em OK. Você irá perceber que as configurações do campo previamente selecionado foram modificadas de acordo com o campo importado:


Ao clicar em Fórmula, você poderá visualizar os critérios do novo campo personalizado:


Como é possível verificar, o campo importado tem como objetivo analisar se a data de término da linha de base das tarefas é igual a data atual. Ao clicar em Indicadores Gráficos, será possível descobrir quais ícones serão exibidos de acordo com as respostas da fórmula:


Espero que tenham gostado! Caso queiram aprofundar seus conhecimentos na criação de fórmulas e indicadores no Microsoft Project, é só adquirir a sua cópia do livro. La garantia soy yo😊

Um abraço e até a próxima!


sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Project Week Experience 2017

Olá pessoal,

Há pouco mais de um mês, tivemos o  primeiro evento virtual em língua portuguesa totalmente gratuito, com o objetivo de falar exclusivamente sobre a suíte PPM da Microsoft - Microsoft Project, Project Online e Project Server – o Project Week Experience.

O evento aconteceu entre os dias 23 e 27 de Outubro de 2017, e contou com a presença 14 palestrantes distribuídos em 4 diferentes países. Foram mais de 12 horas de conteúdo transmitido ao vivo pelos melhores profissionais do mercado, impactando mais de 3.000 pessoas ao redor do mundo.

Este post tem como objetivo agradecer a todos que acreditaram e participaram deste projeto, dedicando um pouco do seu tempo e de sua experiência para levar um conteúdo de altíssima qualidade a um grande número de pessoas.

Fica aqui então registrado o meu MUITO OBRIGADO aos seguintes profissionais:

Michael Fukuda, André Xavier, Mário Trentim, Allan Rocha, Henrique Casagrande, José Roberto Lima, Leonardo Nogueira, Leonardo Pandolfini, Marisa Silva, Paulo Jesus, Renato Tarelho, Rogério Murari e Sara Barbosa. Sem sua ajuda, seu apoio e dedicação, não teria sido possível realizar este evento. Vocês são demais!

Para compartilhar um pouco mais de informações sobre o evento, eu preparei dois materiais complementares. O primeiro é um relatório em Power BI que detalha algumas estatísticas do que foi o Project Week Experience 2017:



O segundo é meio que um ‘making of’ da sessão ‘Day in the PPM Life’, que rolou presencialmente na sede do MTC (Microsoft Tecnology Center) em São Paulo, no dia 27 de Outubro:


E você, participou de alguma palestra do Project Week Experience 2017? Se não conseguiu participar, a boa notícia é que todas as palestras foram gravadas e continuam disponíveis para ser assistidas. Basta você se inscrever nas palestras que desejar e assistir as apresentações conforme sua disponibilidade:

Raphael Santos | Inovação Contínua: um breve linha do tempo dos novos recursos e funcionalidades do Microsoft Project:
Link de inscrição

►Raphael Santos | Guia de boas práticas para a criação de Fórmulas e Indicadores de Prazo no Microsoft Project:
Link de inscrição

►Leonardo Pandolfini | Como customizar os relatórios e indicadores no MS Project agregando valor sob a ótica executiva das organizações:
Link de inscrição

►Leonardo Nogueira & Henrique Casagrande | PPM de ponta a ponta com o Project Online:
Link de inscrição

►Allan Rocha & André Xavier | Como iniciar sua carreira na área de gestão de projetos e portfolio:
Link de inscrição

►Mário Trentim | Melhores Práticas na Elaboração de Cronogramas com o Microsoft Project Professional:
Link de inscrição

►Rogério Murari & Renato Tarelho | Integrando o Project Online ao SAP:
Link de inscrição

►Marisa Silva | Usando o MS Project no suporte à Assurance pelo Escritório de Projetos:
Link de inscrição

►José Roberto Lima | Potencializando o uso do Project Online com o Office 365:
Link de inscrição

►André Xavier | O estado-da-arte: como utilizar o Power BI para criar Relatórios e Dashboards no Project Online:
Link de inscrição

►Sara Barbosa | Project ou Planner, qual devo usar?
Link de inscrição

..............................................................................................................

É isso aí pessoal. Espero que vocês tenham gostado do evento, e que ele tenha sido útil para ajudá-lo na sua carreira e desenvolvimento profissional. Se tiver dúvidas, comentários, sugestões e/ou críticas sobre o evento, compartilhe comigo aqui nos comentários, para que possamos fazer um evento melhor em 2018!

Um forte abraço!

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Novo Pacote de Conteúdos do Power BI para o Project Online

Olá pessoal,

Quem acompanha o meu canal no YouTube deve ter notado que nos últimos tempos tenho procurado fazer uma série de vídeos com tutoriais sobre como construtir relatórios e dashboards no Power BI com dados do Project Online, com o objetivo de ajudar os administradores e membros do PMO a criar painéis que demonstrem em tempo real o estado do Portfolio de Projetos, dos Recursos Corporativos e também o status dos projetos propriamente ditos em sua organização.

Na última semana de Outubro de 2017 a Microsoft anunciou a disponibilização gratuita de um novo pacote de conteúdos do Microsoft Power BI com dados oriundos do Project Online. Contendo 13 relatórios visuais com uma série de informações relevantes, o pacote de conteúdo tem como objetivo suportar, de maneira nativa, os requisitos mais comuns de empresas que utilizam o Project Online e precisam de painéis e relatórios que suportem a tomada de decisão de seus gerentes de projeto, PMO e executivos.

Além do excelente trabalho visual aplicado aos relatórios, que apresentam layout dinâmico e incluem as últimas funcionalidades disponibilizadas no Power BI, o pacote de conteúdo também se mostra muito rico em informações e insights relevantes para quem utiliza o Project Online, provendo dados essenciais que, ao final do dia, suportam as principais partes interessadas que utilizam a plataforma. Definitivamente, um gol de placa da Microsoft!

Porém (e parece que sempre há um porém ), o pacote de conteúdos possui um ponto fraco. Ele foi desenvolvido inicialmente para se conectar a instâncias do Project Online que foram criadas a partir do idioma inglês, o que significa que qualquer pessoa que tentar conectar o pacote de conteúdos a uma instância que não utilize o idioma inglês de maneira nativa terá problemas.

Nesse sentido, este post terá como objetivo indicar o caminho das pedras para que você tenha condições de utilizar o pacote de conteúdos do Microsoft Power BI para o Project Online independentemente do idioma padrão da sua instância. Vamos lá?

Afinal, qual o problema com o pacote de conteúdos?

Se você tentar seguir o passo-a-passo para obter o pacote de conteúdos do Microsoft Power BI para o Project Online irá se deparar, na última etapa, com um erro mais ou menos parecido com este:




O problema aqui é que os relatórios, ao se conectarem ao banco de dados do Project Online para obter os dados, estão procurando por uma coluna chamada ‘RBS_R’, coluna esta que não existe no esquema de dados quando a instância não foi criada originalmente no idioma inglês (no nosso caso, para o idioma Português-Brasileiro, a coluna em questão recebe o nome de ‘EDR_L’). Desse modo é impossível utilizar o pacote de conteúdos nativo, e então somos forçados a seguir para o plano B.

O plano B – utilizando o Power BI Desktop para configurar os relatórios

Provavelmente sabendo do problema que usuários de instâncias não-inglesas teriam ao tentar utilizar o pacote de conteúdos nativo, a Microsoft disponibilizou via GitHub o arquivo .pbit (Power BI Template) contendo todos os relatórios, o que significa que é possível efetuar o download do arquivo e modificá-lo de acordo com a nossa necessidade.

Uma vez feito o download do arquivo é necessário seguir os passos abaixo:


1) Abra o arquivo ‘Microsoft Project Online Power BI’ através do Power BI Desktop
2) Uma caixa de diálogo será apresentada para que você insitra a URL do Site do PWA da sua empresa
3) Após inserir a URL do Site do PWA, clique no dropdown no canto inferior direito da caixa de diálogo e escolha a opção Editar



4) O Power BI Desktop irá abrir as consultas no modo de Editor de Consultas. Você verá que algumas tabelas apresentarão erros ao tentar atualizar os dados, e isto acontece em virtude do arquivo estar procurando por campos no idioma inglês – sendo que os campos existentes no banco de dados do Project Online, neste caso, estão em português. No exemplo abaixo, é possível verificar que há um problema com um campo chamado ‘CostType’ na tabela ‘Resources’:



5) Para resolver o problema você irá precisar renomear todos os campos que não foram traduzidos de português para inglês. Ainda no Editor de Consultas, clique no passo ‘Navigation’, disponível na lista de passos aplicados no painel à direita. Então, encontre o campo ‘TipodeCusto’ e o renomeie para ‘CostType’, conforme exemplo abaixo:



6) Ao renomear o campo, o Editor de Consultas irá apresentar um pop-up perguntando se você está certo de que deseja inserir um passo adicional. Clique Insert em todas as ocasições que este pop-up for apresentado:




Agora você precisa renomear todos os demais campos que ainda estão em português para conseguir atualizar os dados e trabalhar com os relatórios. Abaixo a lista das tabelas e dos campos que precisam ser renomeados (observação: tenha certeza de renomear os campos exatamente com os nomes descritos abaixo):

Tabela: Resources

De: TipodeCusto | Para: CostType
De: EDR | Para: RBS
De: NomedaEquipe | Para: TeamName
De: DepartamentosdoRecurso | Para: ResourceDepartments’

Tabela: Projects

De: DepartamentosdoProjeto | Para: ProjectDepartments
Tabela: Assignments

De: DepartamentosdoRecurso_L | Para: ResourceDepartments_R
De: StatusdoSinalizador_T | Para: FlagStatus_T
De: NomedaEquipe_L | Para: TeamName_R
De: TipodeCusto_L | Para: CostType_R
De: Integridade_T | Para: Health_T
De: EDR_L | Para: RBS_R

Uma vez renomeados os campos, você poderá clicar em Close and Apply no editor de consultas. O Power BI Desktop irá aplicar as mudanças na consulta e então atualizar os dados:






Ajustes adicionais

Uma vez atualizados os dados, você passará a visualizar as informações do seu portfolio de projetos, dos seus recursos e dos demais dado disponibilizados através do Power BI. Nesse momento você deverá realizar algumas modificações e ajustes para adaptar o pacote de conteúdos ao idioma utilizado no nosso país.

Por exemplo, os cards que demonstram o número de riscos ativos, na página ‘Portfolio Dashboard’ e também na página ‘Project Status’, estão configurados com o filtro = ‘(1) Active’, no idioma inglês. Você precisará alterar estes filtros para que seja possível resumir os cards de acordo com o nosso idioma local:




Outro ponto importante: toda a informação de custos nos relatórios está sendo disponibilizada no padrão americano, o que significa que o símbolo de moeda é baseado em dólares ($) ou, no caso das informações que são exibidas em cards, o texto ‘Dollars’ é que está presente. Nesse sentido, é preciso reconfigurar os padrões de formato dos cards/tabelas/gráficos para padronizar a informação no nosso idioma.

Fique atento também às configurações do formato de datas, que nas tabelas estão como MM/DD/YYYY. Você vai precisar ajustar mais este item. Por fim, parece que na conversão do idioma alguns hiperlinks foram desconfigurados, fazendo com que, ao invés de exibir um link, o elemento visual exiba o endereço da URL para onde o link deveria apontar. Um exemplo claro acontece na tabela que exibe a lista de projetos na página ‘Portfolio Dashboard’. Perceba que, logo após o nome do projeto, o texto https... está sendo exibido, quando na verdade ali deveria existir um hiperlink:



Para resolver este problema, primeiro selecione a tabela. Então, exiba a lista de campos no painel direto do Power BI Desktop. Em seguida, na lista de campos disponíveis, selecione o campo ‘Project Site’ e, na área Modeling do Ribbon do Power BI, selecione Data Category – Web URL:




Existem ainda outros pequenos ajustes que podem ser aplicados aos relatórios, além de uma possível personalização que você pode adotar para alinhar o conteúdo às necessidades da sua companhia. Sendo assim não economize tempo e revise bem o resultado final antes de publicar o seu arquivo para o Espaço de Trabalho no Power BI da sua organização.

Uma vez ready-to-go, é só publicar o conteúdo e estar sempre atualizado!

E você, o que achou do novo pacote de conteúdos? Compartilhe sua opinião aqui nos comentários e vamos trocar uma ideias!

Um forte abraço!

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Métodos Ágeis no Microsoft Project

Olá pessoal,

Há alguns dias, durante o evento Microsoft Project Ignite em Orlando, foi anunciada pela Microsoft uma notícia que há muito tempo era esperada pela comunidade de gerenciamento de projetos: o Microsoft Project passaria a disponibilizar recursos e funcionalidades que permitiriam aos gerentes de projeto gerenciar seus projetos no software através de metodologias ágeis.

Em comparação com as pequenas novidades/melhorias que foram incorporadas ao Microsoft Project ao longo dos últimos meses (como por exemplo a opção de se trabalhar com múltiplas Linhas do Tempo, o novo método para definição das predecessoras ou a integração preliminar entre o Project e o Planner), podemos dizer que esta é, de fato, uma novidade que altera o software de maneira significativa, trazendo funcionalidades e recursos que não existiam anteriormente.

Se você utiliza o Project através de uma assinatura do Office 365, a versão 1710 (Build 8625.2055) é a que incorpora os novos recursos para trabalho com métodos ágeis:


Assim, após realizar a atualização do Project, você já receberá a seguinte mensagem:


Mesmo não sendo um especialista nos métodos ágeis para o gerenciamento de projetos (e agora, mais do que nunca, estou adicionando mais essa necessidade de aprendizado ao meu check-list), acredito que vale a pena explorar o que foi preparado pela Microsoft nessa versão inicial que combina métodos ágeis e Project. Então vamos lá.


Conceitos iniciais

A partir desta atualização, o Microsoft Project irá permitir que os gerentes de projeto criem novos projetos utilizando conceitos de metodologias ágeis, ou então que apliquem visualizações alinhadas às metodologias a projetos já em curso – que aqui chamaremos de “tradicionais” (ou waterfall). As ferramentas e funcionalidades incorporadas ao software permitem que os gerentes de projeto utilizam técnicas do Scrum ou Kanban, incluindo Quadro de Tarefas, criação de Backlogs e utilização de Sprints. O software também inclui uma série de novos relatórios visuais que apresentam estatísticas e informações relevantes baseadas nas informações coletadas no cronograma.

Iniciando um projeto Ágil
 
No Microsoft Project, quando você clica em Arquivo > Novo, uma série de modelos são apresentados pelo software com o objetivo de oferecer ajuda na iniciação de um novo projeto. Agora, dentre os modelos existentes, passamos a encontrar três novos tipos de projeto, Projeto Scrum, Projeto Kanban e Projeto de Cascata:


Ao escolher o modelo Scrum ou Kanban, somos apresentados com um novo modo de exibição, chamado Painel de Planejamento de Sprints:


Através deste painel é possível criar novas tarefas e atribuí-las aos respectivos Sprints:


Uma coisa interessante é que é possível arrastar as tarefas e posicioná-las dentro do seu respectivo Sprint:
 
 


É importante notar que as novas tarefas adicionadas através do Painel de Planejamento de Sprints são consideradas tarefas regulares no Microsoft Project. Você modificar sua visualização para o Modo de Exibição Gráfico de Gantt para visualizar as tarefas:


Novas guias na Faixa de Opções

Outro item importante a se notar é que o Microsoft Project sofreu algumas modificações/inclusões na Faixa de Opções. Na guia Projeto, um novo ícone chamado Agile foi incorporado:
Ao clicar neste ícone, você poderá selecionar a metodologia com a qual deseja trabalhar:

A depender da metodologia escolhida, você irá perceber que a guia dinâmica da Faixa de Opções será alterada para refletir as opções disponíveis na seleção efetuada:
Guia dinâmica Scrum:
Guia dinâmica Kanban:
A partir da nova guia Srum na Faixa de Opções, é possível utilizar o botão Ajustar para determinar o comprimento e as datas de início e término dos Sprints:
Novas Tabelas
 
Com a incorporação da metodologia Ágil, novas tabelas que organizam as informações das tarefas foram adicionadas ao Microsoft Project. Por consequência, essas novas tabelas também incluem os novos campos que suportam os métodos ágeis. As novas tabelas adicionadas ao Microsoft Project são: 
  • Lista de Pendências
  • Planejamento de Sprint
  • Sprint Atual
  • Tarefas do Agile
Novos Campos
 
Assim como temos novas tabelas que organizam e exibem as informações referentes a metodologia Ágil, esta atualização adicionou novos campos ao Microsoft Project. São eles: 
  • Status do Quadro
  • Sprint
  • Agile
  • Início do Sprint
  • Término do Sprint
Novos Relatórios
 
Também foram incluídos no Microsoft Project novos relatórios que se alinham às tarefas que seguem o método ágil. Ao navegar na Faixa de Opções e clicar em Relatórios, você irá perceber que uma nova categoria chamada Agile foi incorporada:
Assim você pode escolher um determinado relatório e visualizar as informações que ele entrega:
Impacto no Project Online
 Por enquanto, as modificações realizadas não foram sumarizadas no Project Online – o que basicamente quer dizer que a lista de novos campos que foi incorporada ao Microsoft Project ainda não está disponível nas tabelas do esquema OData do Project Online. Assim, até que a Microsoft disponibilize os campos para consulta no Project Online, a metodologia ágil é passível de ser utilizada apenas no nível Project Desktop, sem qualquer comunicação com a plataforma PPM.
Considerações e leitura complementar
 É isso aí pessoal... apesar de não ser tão detalhado quanto a interação e a gestão propriamente dita de projetos que utilizam a metodologia ágil no Microsoft Project, a ideia deste post era fazer um resumo das novidades, funcionalidades e recursos disponibilizados através dessa atualização do software. Na medida em que novas informações surgirem e eu for me acostumando/aperfeiçoando a utilizar todo o novo potencial disponibilizado, irei procurar escrever novos posts para ir atualizando este assunto.
 Como leitura complementar, vale a pena dar uma olhada na área de suporte da Microsoft que faz também um resumo sobre a utilização da metodologia ágil no Microsoft Project. Link aqui.
Como já é tradição aqui no blog, se você quiser poderá baixar este post na íntegra em PDF. Ele está disponível aqui.
Um grande abraço e até a próxima!

Atualização em 30-Outubro-2017

Hoje a Microsoft anunciou de maneira oficial a introdução dos métodos ágeis no Microsoft Project, e assim atualizou a documentação na área de suporte de maneira a incluir maior detalhamento sobre como utilizar os métodos ágeis no software:

https://support.office.com/en-us/article/Use-agile-in-Microsoft-Project-1b9b44d7-fd8e-4b3b-ab94-2b97deb9945b