sábado, 25 de janeiro de 2014

Power Query

Olá pessoal

Esse é o post número 100 desde o início do blog. Para comemorar, vamos tratar de um tema especial.

Imagine se conectar ao Facebook para obter todo seu histórico de ações realizadas na rede social. Ou então, utilizar uma fonte de dados pública (como o Wikipédia) para elaborar um poderoso Dashboard estratégico para sua empresa. No passado, era preciso adquirir ferramentas específicas (muitas vezes com um alto custo) para ter acesso a este tipo de informação. Pois é... agora isso é coisa do passado.

Dando continuidade à série de posts sobre as novas ferramentas de BI disponíveis na versão 2013 do Microsoft Excel, hoje irei falar um pouco sobre o Power Query. Este é um excelente suplemento do Office 365, que provê uma interface intuitiva aos usuários na descoberta, obtenção, manipulação e organização de um grande volume de dados – através da criação e compartilhamento de poderosas consultas.

Em linhas gerais, o Power Query permite que o usuário se conecte a uma ou mais fontes de dados e efetue a manipulação das informações obtidas, antes mesmo de transferi-las à planilha para análise e geração dos dashboards e relatórios. Pode até parecer um pouco exagerado, mas o Power Query abre um mundo novo de possibilidades e descobertas, pois faz com que usuários e empresas que não possuem acesso à ferramentas de manipulação de dados possam ter um elevado nível de independência nesse aspecto. Entre outras coisas, com o Power View é possível:
  • Se conectar a uma extensa lista de fontes de dados
  • Mesclar informações de diferentes fontes de dados que possuam um relacionamento
  • Criar visualizações personalizadas dos dados antes de distribuí-las na planilha, filtrando apenas aquilo que é necessário
  • Utilizar as demais ferramentas de BI (Power View, Power Pivot e Power Maps) para exibir as informações manipuladas de maneira profissional
  • Compartilhar as consultas com outros profissionais da empresa de maneira simples e segura

Links

Nos links abaixo, você poderá encontrar maiores informações sobre o Power Query:

Power BI

Como dito no início do post, tenho procurado escrever sobre as principais ferramentas e funcionalidades de Power BI do Office 365. Aqui os links sobre o que já foi discutido:

Mão na massa

Feitas todas as considerações e introduções, é hora de colocar a mão na massa. A primeira coisa a se fazer é instalar o Power Query na sua máquina. Após concluir a instalação, é necessário ativar o suplemento clicando em Arquivo > Opções. Na caixa de diálogo Opções do Excel, clique em Suplementos. Na parte inferior da caixa de diálogo chamada Gerenciar, selecione a opção Suplementos de COM e clique em Ir...

Na janela seguinte, marque o suplemento Microsoft Power Query Preview for Excel:

Uma vez habilitado o suplemento, uma nova guia chamada Power Query estará disponível na Ribbon do Microsoft Excel 2013. Esta guia irá conter todas as funcionalidades disponíveis no suplemento:

Apenas ao observar a extensa lista de possibilidades que o Power Query oferece para estabelecimento de uma ou mais conexões de dados é que você se dá conta de quão poderoso e indispensável esse suplemento é – sem mencionar o fato de poder estabelecer vínculos e unificar dados de diferentes fontes quando estes possuírem algum tipo de ligação:

O Cenário

O cenário que será trabalhado neste exemplo é o seguinte: uma determinada empresa deseja saber quais são, onde estão localizadas e qual o tamanho da população das maiores cidades das américas (considerando Norte, Central e Sul), para que possa assim desenvolver sua estratégia de vendas. Baseado nesta necessidade, é possível se conectar a uma fonte de dados pública e obter esses dados.

Na guia Power Query, clique no primeiro botão disponível – Online Search. Na caixa de diálogo aberta, digite “largest cities in america” – vale lembrar que as pesquisas devem ser realizadas em inglês, pois a versão preview do Power Query está se conectando apenas ao Wikipédia neste idioma:

Ao passar o mouse sobre uma das fontes de dados listadas, é possível ter uma prévia de como as informações serão distribuídas, e qual sua cadeia de conexão:

Ao escolher a fonte de dados desejada, basta clicar na opção ADD TO WORKSHEET para transferir os dados para o Excel:

Como pretendo trabalhar com valores numéricos e os importados estão no formato inglês (vírgula como separador de milhar), é necessário criar uma fórmula para converter os dados para o formato PT-BR. Crie um novo campo chamado População na coluna G com a seguinte fórmula:

Com todas as informações disponíveis, basta criar as tabelas dinâmicas com as análises pretendidas. Meu resultado foi:


Se quiser incrementar mais o resultado, você pode utilizar os recursos do Power Maps para exibir as informações:


Isso aqui é um show de bola!

Como sempre, se quiser ler com mais calma este post, você pode fazer o download da versão digital clicando no link abaixo:

Espero que tenham gostado do post e até a próxima!!


9 comentários:

  1. Rafhael,

    Muito bom! Gostei bastante do seu post.

    Parabéns!

    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Po mó legal isso, não sabia que conseguira fazer um pesquisa desse nivel. IRADO!

    ResponderExcluir
  3. Po mó legal isso, não sabia que conseguira fazer um pesquisa desse nivel. IRADO!

    ResponderExcluir
  4. muito bom cara! só não estou conseguindo usar o power maps... como faz?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, fala Clayton. Tente ver se o suplemento GeoFlow está disponível para ser habilitado no seu Excel.

      Excluir
  5. Como fazer o excel funcionar em um página na web html onde la posso editar??

    ResponderExcluir